06 janeiro, 2019

Como começar a colecionar álbuns e artigos de kpop? 7 dicas pros fãs kpobre.






Olá dorameiros!

E capopeiros também! Hoje o post é pra vocês inclusive ^^




Chegay tirando poeira do blog, já faz mais de 1 ano que a última viva alma colocou os pés aqui, mas isso é assunto pra futuramente…


No meio desse tempo, mas precisamente desde o post que fiz sobre “"Onde comprar álbuns de kpop"”, minha coleção aumentou bastante, consegui completar minha coleção coreana de álbuns do SHINee e sigo em frente, de vez em quando penso em parar - porque não vou mentir, gastei bastante dinheiro nessa jornada – porém, sai um álbum do grupo ou um solo, a mão coça e lá vai Ana Clara de novo…





Então hoje eu resolvi compartilhar algumas dicas, provenientes de experiências próprias, pra você conseguir ter ou manter uma coleção, ou simplesmente comprar aqueles artigos mais desejados.


Gostaria de deixar bem claro que são as minhas experiências e o que eu costumo fazer, você pode achar um absurdo mas eu acho ok pra mim, cada um pode fazer do jeito que achar melhor ou só pegar as dicas que acha que podem ser inseridas na sua rotina, ok? E outra coisa, são dicas pra quem tem pouco dinheiro, se você ganha bem ou tenha quem possa bancar coleção pra você, esse post não é pra ti, rycah dito isso, vamos lá…


Primeiramente gostaria de dizer que eu sou uma pessoa bastante econômica e raramente tenho gastos supérfluos, contudo, eu nem sempre fui assim, não me tornei uma pessoa “mão de vaca” pra colecionar álbuns, mas eu sou pobre e pra ter alguma coisa que eu queira, geralmente eu preciso abrir mão de outra pra poder tê-la, não tem nada fácil pra mim, primeiramente eu decido o que é prioridade na minha vida, feito isso, eu decido o que é “supérfluo prioridade”, digamos assim, isso inclui:


1) Se você realmente não precisa, não há necessidade de ter nada caro:

Eu não tenho nada muito caro, computador, televisão, meu celular é do tipo que faz e recebe ligações, basicamente se dá pra ver uns vídeos no youtube e acessar redes sociais, está ok pra mim, não ligo se a memória dele é fodástica (até porque conta na nuvem está aí pra guardar as fotenhas), se a câmera é a melhor e se é moderno. O celular mais caro que eu já tive na vida custou 900 reais, e isso quando eu era adolescente, faz uns 10 anos que eu não tenho celular que custou mais de 500 reais. Pessoalmente acho que algo que você vai trocar em uns 2 anos – tem gente que troca todo ano – não tem porque pagar uma fortuna, celular caro pra mim é supérfluo, pra mim.




2) Economize antecipando:

“A louca das promoções” sou eu mesma! Eu sempre estou atrás de promoções e liquidações, 90% das coisas que eu compro, estavam nestas situações. A título de exemplo : Desodorante spray, sim estou falando de desodorante aqui no Rio de Janeiro tem um supermercado chamado Guanabara, eu compro desodorante pra quase o ano inteiro quando tem a “Semana da Beleza” lá, comprei vários Niveas spray lá por 5 reais, inclusive estou no último e aguardando nova promoção pra poder renovar meu estoque novamente.

Mas por que eu tô falando isso? Se o desodorante spray custa normalmente 10 reais, e eu compro 1 por mês, serão 120 reais gastos por ano, porém, se eu consigo gastar 60, terei economizado metade do valor. Vou conseguir comprar um álbum com 60 contos, talvez não, contudo, se eu consigo aplicar a tática em várias outras necessidades básicas que eu tenho durante o ano, eu consigo economizar um bom dinheiro pra uma oportunidade futura de comprar um álbum ou qualquer outra coisa que eu queira, 60 aqui, 20 ali, 10 mais pra frente, 50… por aí vai.


No pain no gain, Aniversário Guanabara,um amor antigo.


3) Reavalie gastos, ponha no papel, e mais uma vez, economize:

Há pequenas economias que podem ser feitas diariamente, mas no final do mês se for por no papel, e a longo prazo o ano todo, vocês verão que podem estar jogando dinheiro fora, coisas como, só almoça e ou janta fora se tiver se a refeição estiver acompanhada de refrigerante ou suco pagos à parte (eu só ando com garrafinha com água), vai ao cinema e compra combos de pipoca e refrigerante que geralmente são caros, paga conta de celular que vem com “bônus” que você nem usa, já que não liga ou manda mensagem pra ninguém, só usa os dados (melhor pagar um pacote de dados pré-pago), gasta dinheiro com doces na rua... Dá até pra economizar fazendo coisas por você mesmo, fazer as unhas, prancha no cabelo em casa, depilação, etc. Se você for por tudo isso no papel todo mês, verá o quanto de dinheiro joga fora ou poderia estar economizando.


4) Você realmente faz questão de comprar coisas novas?


Olha, acho que ano passado eu até que comprei algumas roupas novas (umas 5 talvez) porque eu fui viajar e precisava de peças específicas pra uma viagem – falarei desta em breve -, mas meu guarda-roupa hoje em dia é em torno de 70% composto de roupas que compro em brechós, bazares ou até mesmo roupas novas de desapego em sites como o “Enjoei”.
Tem gente que acha que brechó e afins têm roupas cafonas e velhas, velha até pode ser, mas tem muita coisa de muito boa qualidade, a maioria das minhas bolsas, que são de couro, são compradas em brechós, sem contar o Enjoei, ano passado comprei um tênis Adidas Superstar novo e original por 90 reais, tipo, na loja custa em torno de 360-400 reais. Gasta rios de dinheiro com roupa, bolsas e calçados quem quer.





5) Compre mais de um álbum de uma vez:


Acontece que muitas das vezes o frete é mais caro que o álbum, o valor padrão do frete é entre 12-18 dólares ( 50-75 reais) mas se você for comprar 2 álbuns por exemplo, o frete sai 20-25 dólares, você irá ter pago 7 ou 8 dólares a mais, terá economizado 50% o calor do frete do que se comprasse separado, dependendo do caso. Aguarde e junte dinheiro pra comprar mais de um, ao menos que o álbum que você queria seja edição limitada, dificilmente ele ficará fora de estoque, pelo ou menos não por muito tempo.





6) Programe-se, todo ano tem comeback:

Eu só acompanho SHINee, mas seja lá qual ou quais grupos você acompanha, você precisa ter em mente que se seu grupo vai fazer comeback pelo ou menos 1 vez ao ano e possivelmente um repack (álbum extra), têm grupos que fazem 3 comebacks ao ano, mas eu nem ouso me aventurar em outros mares, porque além de gostar de colecionar, pessoalmente acho que dá trabalho demais acompanhar 1 grupo, quem dirá mais do que isso, digo isso porque o que eu mais recomendo é que você se prepare ao longo do ano pra esses eventos, pra mim não rolaria tirar do meu orçamento mensal 140 reais (é mais ou menos o que sai hoje um álbum) de uma vez assim. Não dá pra mim quando SHINee vai fazer comeback eu olhar pro meu saldo bancário e ver qual bruxaria eu vou precisar executar pra conseguir bancar, o meu dinheiro pra comprar álbuns vem das dicas acima, dinheiro economizado o ano todo.








7) Não tem 1 puto guardado e não tem onde tirar de jeito nenhum?


E essa última dica, é pra quem não tem dinheiro nenhum mesmo, mas já me acrescentou uma season greetings e 3 álbuns : As datas comemorativas,meu aniversário e presente de natal pra mim só se for álbuns ou outro goodie de SHINee. Seu aniversário, natal, dia dos namorados podem virar álbuns caso alguém queira presentear vocês, aqui em casa nós temos costume de quando vamos presentear alguém, perguntar se querem algo em específico, até porque pessoal é meio chato por aqui, melhor perguntar, se você acha que está ao alcance financeiro de quem quer te dar o presente, por que não?




Por hoje é isso gente, tentando voltar pro blog, tenham paciência comigo, uma hora vai ^^











13 outubro, 2017

Especial Halloween: Dramas de Terror


Olá dorameeeeeirxs!


Eis que estamos no meu mês favorito do ano, o outubro, e sabe por quê? Porque é o mês do dia das bruxas, que é comemorado no dia 30. Eu sou fascinada e doente, por filmes de terror, e é neste mês que há vários passando na TV e acontecem boas estreias no cinema, infelizmente essas estreias não são exibidas simultaneamente com o país origem da película, filmes de terror em sua grande maioria tendem a chegar no Brasil meses depois e em poucas salas de exibição, mas eu sempre dou um jeito de assistir antes, se é que vocês me entendem.

Nós como fãs de cultura oriental, sabemos que muitas das ótimas obras do cinema de terror vêm do oriente, há vários títulos consagrados como "Ringu", "Train to Busan", "Shutter"  entre vários outros, mas hoje, venho dar dicas de dramas do gênero terror, procurei títulos que possam agradar a todos, do mais fã de terror ao mais medroso.

Não é um post de resenha, comentarei brevemente porque senão iria ficar enorme, vai funcionar como se fosse uma dica mesmo, alguns têm resenha aqui e quando for o caso, deixarei links.

Antes de prosseguir com o post, gostaria que vocês levassem com consideração que eu sou uma pessoa que absorve conteúdo do gênero terror quase todos os dias, seja assistindo ou lendo sobre, falo isso pois decidi colocar a escala do "susto" nas minhas sugestões, ou seja, tentarei mostrar a vocês através da minha experiência o que eu acho que assusta ou não, pode ser que o que eu diga que não assusta muito pode te assustar ou simplesmente o que eu disser que assusta pode não ter o mesmo efeito que em mim, mas serei o mais empática possível, se não der certo, por favor, não briguem comigo.

Enfim, vamos às sugestões?


Let's Fight Ghost (2016)





Sinopse: Após passar a vida toda focada em suas notas, a estudiosa aluna do ensino médio Hyun Ji (Kim So Hyun) estava muito ansiosa pelo vestibular, mas, infelizmente, ela não consegue fazer a prova e morre num acidente no dia anterior. Vagando sem destino pelo mundo, o fantasma de Hyun Ji está perdido e não consegue ascender. Certo dia, ela encontra Bong Pal (Ok Taec Yeon), um exorcista que simplesmente é ótimo em ajudar fantasmas com este tipo de problema. Juntos, eles trabalham para ajudar espíritos a passarem para a vida após a morte, aproximando-se cada vez mais da liberdade de Hyun Ji a cada exorcismo. Para completar o drama, temos Joo Hye Sung (protagonista de One More Happy Ending, Kwon Yool), um professor de medicina veterinária e cirurgião de um hospital, e o monge Myung Chul (Kim Sang Ho, de City Hunter), o budista e guia espiritual de Bong Pal. Baseado no webtoon homônimo de Im In Seu, Let's Fight Ghost é uma história de casos paranormais e romances entre dimensões espirituais.(By DramaFever)

Eu ainda não sei dizer qual foi o melhor drama de 2016, como já estamos no final de 2017, não tenho motivos pra ficar pensando muito nisso, mas com certeza Let's Fight Ghost foi um dos melhores dramas do ano passado, eu não me lembro deste drama ter UM episódio morto, ele manteve a boa qualidade do primeiro ao último episódio, como fã de terror, ele teve quase tudo que uma obra do gênero precisa ter. Tem post aqui no blog sobre ele AQUI e AQUI.

Grau de susto: 2/5, mas se você tem medo de fantasmas, talvez 3/5...


Onde assistir: DramaFever


Voice (2017)





Sinopse: Um investigador em decadência e uma profiler de voz trabalham juntos em uma Central de Atendimento 190 para capturar o assassino em série de entes queridos dos dois. No entanto, eles devem lidar não apenas com a astúcia de um assassino esquivo, mas também com a animosidade entre eles, já que o investigador acredita que a profiler de voz foi responsável por deixar o assassino fugir muitos anos atrás. Moo Jin Hyuk (Jang Hyuk de Shine or Go Crazy e Midas) já foi um investigador muito famoso, quase igual a uma estrela de cinema. Ele era fantástico, gloriosamente talentoso e resolvia todos os grandes casos. Mas um dia, a esposa dele foi morta por um assassino em série e a vida de Moo Jin Hyuk decaiu por completo. Cheio de culpa por não ter conseguido proteger sua esposa, ele perdeu muito de sua popularidade e foi relegado para uma unidade de polícia local. No entanto, Moo Jin Hyuk nunca perdeu as habilidades dele como investigador, e secretamente tem procurado pelo assassino. Kang Kwon Joo (Lee Ha Na, de Unkind Women e High School, King of Savvy) foi a melhor da classe na academia de polícia e uma lesão ocular também deu a ela um incrível senso de audição, e assim foi trabalhar em uma Central de Atendimento 190. Mas ela acaba se mudando para os Estados Unidos para estudar, depois que seu pai, o sargento de polícia Kang Kook Hwan (Son Jong Hak), foi morto ao investigar um brutal assassinato, onde ela tinha ouvindo tudo pelo telefone. Três anos mais tarde, ela volta como profiler de voz profissional e decidida a encontrar o assassino. Agora o investigador Moo Jin Hyuk e a Kang Kwon Joo trabalham juntos na equipe de resgate de emergência "Golden Time" para atender aos crimes o mais rápido possível. No entanto, uma chamada interessante aciona o sexto sentido de Moo Jin Hyuk, e ele percebe que eles ainda podem encontrar o homem responsável por destroçar as vidas deles. Infelizmente para Moo Jin Hyuk, sua animosidade em relação a Kang Kwon Joo pode muito bem frustrar a investigação. Ambos querem encontrar o assassino, mas mesmo não estando presente, a voz do assassino os destroça. A equipe também inclui Oh Hyun Ho (Yesung do Super Junior), o mais jovem investigador e gênio hacker da equipe da Central de Atendimento 190. Ele foi levado para a equipe pela Kwon Joo, mas na verdade, Oh Hyun Ho, é o filho mais novo de uma família incrivelmente rica. Há também Shim Dae Sik (Baek Sung Hyun de Doctor Crush), um jovem policial que vê Moo Jin Hyuk não apenas como seu mentor, mas também como seu irmão, e que não o abandonou mesmo ele estando em decadência no momento. Apesar de ser um pouco inexperiente, ele quer muito capturar o assassino por causa do sofrimento causado ao seu grande amigo. Para complementar a equipe, há o calejado e bondoso policial Park Eun Soo (Son Eun Seo de Answer Me, 1988) e o atencioso líder de equipe Chun Sang Pil (Kwon Hyung Joon de Six Flying Dragons), que acrescentam a diplomacia necessária para compensar o péssimo temperamento do Moo Jin Hyuk. (By DramaFever)

Até agora, pra mim, o melhor drama deste ano, acho que dificilmente algum vai superá-lo, confesso que nos primeiros episódios achei bem lento, mas lá pro terceiro episódio eu já estava muito apegada ao drama, ele não é do tipo que tem um suspense mirabolante, é do tipo de drama que você sabe quem são os bandidos e  os assassinos. O pano de fundo é uma unidade policial em uma central de atendimento que precisa resolver casos em questão de minutos, pois são casos que geralmente terminam em morte, cada segundo para poupar a vida das vítimas é crucial, porém, além disso, há um caso de um serial killer que está espalhando terror há muitos anos em Seul e que depois de muito tempo uma equipe de detetives consegue ligar os pontos de todos os assassinatos que este serial cometeu e começará uma caçada alucinante.

Grau de susto: 3/5

Onde Assistir: DramaFever


Who are you? (2013)





Sinopse:

A detetive Yang Si Ohn (So Yi Hyun) acorda após seis anos em coma e descobre que agora tem a sinistra capacidade de ver e interagir com espíritos. Ela se une a Cha Gun Woo (OK Taecyeon), um policial que acredita somente em fatos concretos e evidências consistentes. Enquanto os dois trabalham um com o outro relutantemente, eles desenvolvem um talento para resolver casos envolvendo objetos com carga sobrenatural no Centro de Achados e Perdidos – e eventualmente desenvolvem muita tensão romântica. Mas quando as coisas começam a fazer sentido, um triângulo amoroso paranormal surge quando o namorado morto de Si Ohn, o policial de elite Lee Hyung Joon (Kim Jae Wook) aparece como um espírito... (By DramaFever)

Esse drama é provavelmente o mais levinho dessa lista, é bem soft mesmo, tem alguns fantasmas, mas esses geralmente aparecem pedindo ajuda para solucionar o casos de suas mortes, não é como no "Let's Fight Ghost" e além de tudo, tem um triângulo amoroso interessante entre 2 policiais e 1 morto... Então se você achou os que eu sugeri aqui pesado, pode investir nesse.

Grau de susto: 1/5

Onde assistir: DramaFever



Gloomy Salad Days (2007)





Sinopse: Este drama envolve 12 histórias diferentes que aconteceram com adolescentes, colhidas de casos sociais da vida real. Shen Qi é um aluno que tem um tumor no cérebro, dando-lhe a capacidade de ver "Death Girl" quando ninguém mais pode. Como ele testemunha a sua tarefa de transportar pessoas diferentes para a vida após a morte, ele se apaixona gradualmente por ela e começa a entender a transição entre a vida e a morte. (By Meteor Dramas).

Gloomy Salad Days é um Tw-drama que foi vendido como sendo do gênero terror, mas ele é muito mais profundo do que isso, o intuito aqui nesta obra não é que você tenha altos sustos, e sim fazer uma reflexão sobre os assuntos que estão em alta hoje, o drama já tem dois anos e estamos discutindo os mesmos assuntos porque ainda são tabus, como transsexualidade, homossexualidade, suicídio, depressão, solidão e etc. Independente da sua opinião sobre esses assuntos, o drama mostra o lado de quem sofre e onde tudo isso pode levar, é um drama forte, corações mais sensíveis ou até os nem tanto podem se emocionar bastante. Falei sobre este drama AQUI e AQUI

Grau de susto: 1/5

 Onde assistir: Meteor Dramas



Mirror of the witch (2016)






Sinopse: Incapaz de conceber, a rainha Shim procura uma xamã que a abençoa com dois filhos gêmeos, um menino e uma menina. Mas, no momento de seus nascimentos, a família real descobre que nada é de graça: a garota, Seo Ri (Kim Sae Ron) é amaldiçoada para se tornar uma bruxa. Abandonada em uma caverna, Seo Ri se torna uma linda e poderosa feiticeira que eventualmente cativa Heo Jun (Yoon Si Yoon). (By DramaFever)

Mirror of the witch foi um dos meus dramas favoritos de 2016, o último episódio deste drama foi uma coisa tão forte e emotiva pra mim que eu quis escrever sobre este drama aqui várias vezes antes, mas eu comentar sobre ele me vinha uma sensação muito emotiva e eu simplesmente largava de lado, talvez tenha sido o momento que eu estava que me deu este sentimento e talvez você assista e não ache nada demais, este inclusive foi um drama que dividiu bastante as opiniões, mas eu sou do time que amou, teve alguns episódios de encheção de linguiça, são 20 episódios, mas acho que 16 resolveriam bem a trama. 

Não é um terrooooor, há algumas cenas que podem dar um sustinho, mas acho que ele é muito mais romance e ação, há bruxas, xamãs e todos aquelas entidades místicas da cultura coreana. Considero-o leve, não é mais leve que "Who are You?" porque Mirror of the Witch tem uma carga emocional maior, logo essa dica de "terror" aqui vai mais pra galera do melodrama.

Grau de susto: 1.5/5

Onde assistir: DramaFever



Blood





Sinopse: Park Ji Sang não é um simples cirurgião no melhor centro oncológico do país: na verdade, ele é um vampiro. Sob o olhar cauteloso do diretor do hospital, Lee Jae Yook, Ji Sang consegue saciar sua sede por sangue, especialmente quando seus pacientes estão mais vulneráveis. Mas quando a bela cirurgiã Yoo Ri Ta junta-se a equipe, Ji Sang descobre um desejo crescente que poderá colocar todo seu mundo em risco. Poderá haver algo além de sede por sangue em suas veias, talvez, amor? (By Meteor Dramas)


Esta aí um dos dramas que mais dividiu opiniões pra quem já assistiu: BLOOD.
Acho que quando saiu a galera criou uma vibe Crepúsculo em cima deste drama, e de fato no início, com certeza houve inspirações na dita obra, além de ser uma história sobre vampiros, temos um casal apaixonado lutando contra e tudo e contra todos para poder ficar junto. Não vou me estender muito sobre ele porque aqui no blog nós temos nada mais, nada menos que três posts sobre ele gostei pouco né, caso tenham se interessado, podem acessar AQUI AQUI e AQUI.

Grau de susto: 2/5

Onde assistir: Meteor Dramas


Galero, por hoje vou ficando por aqui, em breve voltarei!

~Ana Clara

08 outubro, 2017

Dica de K drama: Strogest Deliveryman

Olá galera!

Minha dica para esse inicio de outubro é para quem esta a fim de ver um draminha leve e “gostosinho”.

Minha definição de drama gostosinho: aquele tipo de historia que não dá para roer as unhas de ansiedade, mas também não me deixa cochilar na frente da tela e eu termino ele com um sorriso bobo no rosto rs.

Strongest Deleveruym

A trama não tem uma historia surtante, ou um segredo cavernoso do passado...ele é apenas simples, leve e divertido.


Conta a historia do Choi Kang Soo (Go Gyung Pyo) um rapaz de 25 anos, com um coração enorme que trabalha como entregador e por uma situação familiar, que vamos vendo durante a história, não fica mais que 2 meses em cada emprego. Na nossa realidade, a pessoa que para pará em emprego algum e porque tem sérios problemas, mas esse não é o caso do nosso Kang Soo, pelo contrario ele e conhecido pelo ótimo caráter tem boas referências e é bem quisto em todos os lugares que já trabalhou. Temperamento calmo,  faz amizades fácil e esta sempre disposto a estender a uma mão amiga para quem precisa.

(não desanimem com o cabelinho tosco, ele melhora depois rs)

Uma onda de acontecimentos leva Kang Soo à abrir sua própria empresa de entregas. Como ele é conhecido pelo bom caráter o reconhecimento vem de formal rápida, mas com isso vem a inveja e ganancia dos concorrentes.  

A antagonista do drama, que é dona de vários restaurante em Seul abre uma filial no mesmo bairro do Kang Soo, o restaurante dela é de porte maior e isso leva outros restaurantes menores à beira de fecharem as portas, esse fato desencadeá a rivalidade entre a empresa dela e do nosso mocinho.
Nesse ponto começa a batalha O Entregar mais Forte X Família Jang.

Esse e o tema central da trama, mas além disso ainda temos nossa mocinha. 
Lee Da Ah (Chae Soo Bin) é garota forte e determinada, quando falo forte e de força mesmo...ela desce a “porrada” nos engraçadinhos de plantão rs.  Ela única entregadora do bairro e teve que aprender a lidar com os engraçadinhos que achavam que ela era presa fácil por trabalhar em um ramo extremamente masculino. Ela parece ser fria por fora, muro que ergueu em torno de si para se proteger, mas por dentro é apenas uma garota com sonhos destruídos por uma cultura que não dá chance à pessoas menos favorecidas. Trabalha dia e noite com o único objetivo, migra para EUA e tentar um vida mais digna. De inicio ela não entende a bondade gratuita do Kang Soo e grosseira e isso rende algumas cenas irritantes.


Mas depois o bom moço conquista a garota durona com seus sorrisos encantadores, e obvio que ela se apaixona por nosso herói da boa vizinhança e bate aquela dúvida: continua com seus planos de tantos anos ou desisti de tudo e se jogo de cabeça nesse amor?


No mais temos outros personagens interessantes e alguns bem divertidos. O segundo casal é formado por Lee Jin Yoon (Go Won Hee) e o Oh Jin Gyoo (Kim Sun Ho)



Ela é a garota rica que saiu de casa para ser independente, essa me irritou em um certo ponto da historia por sua ficção pelo Ajhussi (Kang Soo), mas no geral eu gostei da personalidade sincera e extrovertida dela.

Ele e ó segundo herdeiro de um conglomerado que passa seu dias sem perceptivas e fazendo coisas fúteis, até se meter em uma enorme encrenca e acabar sendo expulso pelo pai. Esse personagem tem um crescimento pessoal muito legal, e o ator fez muito bem os dois lado da moeda..rico inútil e depois o pobre sem eira nem beira que precisa começar do zero e vê nisso uma chance de se tornar uma pessoa decente.

Pausa para suspiros...lindinho demais esse ator.


Depois temos os amigos de Kang Soo e restante dos entregadores do bairro, todos personagens com suas lutas diárias para levar a vida.


Então, aqui fica minha dica para quem esta afim de assistir uma historia leve, divertida e com ótimas lições sobre amizades, garra e ajuda ao próximo. E de brinde, para quem tiver paciência porque o romance desenrola de forma gradual, um casal fofo e apaixonados que demonstram com muitos beijinhos o quanto se gostam rs.


Enfim, um draminha que serve de balsamo para nossa alma, mostra que ainda podemos sonhar  e ter esperanças, ou que pessoas boas também vencem no final. Que estende a mão para o próximo não vai te cair o braço...esses tipos de lições que estamos quase esquecendo com a  correira do mundo moderno.

Amei o trabalho dos atores (principalmente o casal) que souberam dosar seus personagens e não deixaram cair no exagero.


Eu assisti on line pelo Dramafever, mas também tem para download no Kingdom Fansubs.

Lu Lima


06 outubro, 2017

Bu Bu Jing Xin ~ porque o primeiro c-drama a gente nunca esquece

Olá pessoal!!! Tudo bem com vocês?? Quanto tempoooooo!!!! Já se passou quase um ano desde minha última resenha do k-drama Two Weeks em novembro do ano passado.

Sou a My. Para quem é novo no blog, é melhor me apresentar brevemente. Tenho 26 anos (27 em uma semana), sou jornalista formada, de fé cristã, falo inglês e já estudei um pouco de japonês, vejo doramas desde dezembro de 2010. A maioria dos textos que escrevi aqui no Blog das Dorameiras foi resenha, mas posso também fazer breves análises.

É isso que me proponho a fazer hoje. Não digo que será breve, mas será uma análise. Farei o melhor para evitar spoilers, mas se eles ocorrerem, eu sinalizarei, para não comprometer a possível vontade do leitor der ver o drama.

Hoje falarei de Bu Bu Jing Xin, também conhecido como Scarlet Heart e Startling by Each Step. Esse drama tem 35 episódios e foi exibido em 2011.
A moça jovial ao cento é Maertai Ruo Xi, nossa protagonista.
À esquerda, de baixo para cima, temos o 4°, 13° e 14° Príncipes.
À direita, de baixo para cima, temos o 8°, o 9° e o 10° Príncipes
Foi o primeiro drama chinês que me arrisquei a ver, depois de ter me aventurado em dois filmes: Never Said Goodbye e Sword Master. O primeiro vi por ter meu ator favorito, Lee Jun Ki, como protagonista. O segundo vi sem um motivo específico, apenas gostei do pôster e quis ver um filme 100% chinês, já que no outro também é falado coreano. Foi em Sword Master que conheci o ator chinês Lin Geng Xin e ele me levou até Bu Bu Jing Xin, pois faz o papel do 14° Príncipe nesse drama.

Como boa fã do Lee Jun Ki, como disse acima, é claro que eu assisti ao drama que virou febre ano passado: Scarlet Heart Ryeo. Aliás, não farei resenha desse drama, porque falar dele me deixa cansada e meio depressiva (não porque não goste, eu amo~ mas ele é tão pesado, denso mesmo, com uma carga emocional muito intensa). Enfim, prosseguindo... desde então, quis ver a versão original chinesa, mas os 35 episódios me assustavam, o máximo que tinha visto foi Hotel King, um k-drama de 32 episódios.

O tempo foi passando, me envolvi com outros atores, outros dramas, outras histórias. Acabei encarando um k-drama de 50 episódios pela primeira vez - excelente por sinal, You're the Best Lee Soon Shin. Em algum momento, percebi que 35 não é um número tão grande, afinal, e depois que tive meu primeiro contato com o trabalho de Lin Geng Xin, decidi que veria meu primeiro c-drama.

Comecei a assistir ao Bu Bu Jing Xin sem grandes pretensões. Sabia que tinha vários eventos diferentes da versão coreana, mas se não fosse tão pesado e sofrido como o k-drama, já estaria feliz. Contudo, tenho que dizer que me surpreendi, e foi uma surpresa muito positiva! Isso significa que Scarlet Heart Ryeo caiu uns três ou quatro pontos no meu conceito e terei que alterar a nota no My Drama List.

Primeiramente, deixarei uma ligeira sinopse para os leitores, retirada do My Drama List, traduzida por mim:
Devido a um acidente de carro, Zhang Xiao viajou no tempo para o corpo de uma de suas reencarnações anteriores, uma nobre garota Manchu (da Manchúria, povo que instaurou a Dinastia Qing), Maertai Ruo Xi. Embora saiba que não deve se envolver nas intrigas palacianas com respeito à sucessão ao trono, ela inadvertidamente se torna um peão no meio dessa luta, porque não pôde evitar amar alguém, e outros vieram a amá-la. Baseado no romance chinês Bu Bu Jing Xin, do escritor Tong Hua.  
Antes de mais nada, eu recomendo enfaticamente que vocês, meus amigos, assistam a essa belíssima história. Se viram Scarlet Heart Ryeo e relutam em ver essa versão chinesa, deixem a relutância de lado e mergulhem de cabeça, vocês não vão se arrepender. Se não viram o k-drama, minha dica é que vejam depois de conferirem o c-drama por motivos que explicarei no decorrer do post.

Scarlet Heart foi um drama de sucesso na China no período de sua transmissão e mesmo após ela ainda conquista o público anos após ano. Tamanho sucesso (e a insatisfação com o final da história por parte dos telespectadores, dizem) ocasionou a criação de um roteiro para uma segunda temporada, que foi ao ar em 2014. Essa segunda parte da história não tem nenhuma relação com o romance que inspirou o drama. Segundo diversas críticas que li internet afora e a avaliação no My Drama List, a temporada foi um fracasso. Contudo, li algumas crítica positivas. Estou assistindo (no Viki) para criar minha própria opinião.

Ao assistir Bu Bu Jing Xin, me dei conta de que tudo que eu conhecia de Scarlet Heart, por ter assistido ao k-drama três vezes, era, na realidade, um grande nada. Claro, o k-drama se passa na Coreia (Dinastia Goryeo), enquanto o c-drama se passa na China (Dinastia Qing). Mas não é essa, nem de longe, a única diferença entre as versões.

(Embora o post seja sobre o drama chinês, é inevitável que surjam comparações. Por favor, tentem me compreender.)

O primeiro grande impacto para mim foram os efeitos visuais. Às vezes parecia animação gráfica mal-feita. Vejam esse céu noturno e esse gramado, enquanto o 4° Príncipe e a Ruo Xi cavalgam:

Mas a intensidade e beleza da história era tanta que logo esses efeitos meia-boca começaram a passar despercebidos.

E nem as meia-carecas, nem o idioma estranho, nem as roupas, me causou mais incômodo do que os sapatos das mulheres da nobreza. Fiquei em choque. Não aguentaria andar com um desses nem por dez minutos~
Contudo, aos poucos a gente acostuma. Pelo menos eu me acostumei. Ao fim dos 35 episódios, tudo é quase normal, todas as estranhezas são aceitáveis. Fiquei tão envolvida com tudo, personagens, trilha sonora, roteiro, que não levei tão em conta algumas estranhezas que achei que seriam intragáveis.

Um bom roteiro foi o que faltou no remake coreano, e é a principal razão por eu ter dado o conselho de ver o c-drama primeiro. Vi alguns remakes coreanos de histórias japonesas no decorrer dos anos, como Boys Before Flowers e To The Beautiful You. O último que vi foi Criminal Minds, remake da séria homônima norte-americana feito pela tvN. Li a respeito também de outras adaptações e formei a opinião de que a Coreia devia parar de tentar adaptar trabalhos de outros países, pois por mais que os atores, trilha sonora e tudo o mais arrasem, a falha está no roteiro que acaba sendo mal adaptado, uns mais, outros menos.

É claro, os outros pontos foram muitos bem explorados. A atuação dos atores, com destaque para meu Lee Jun Ki (4° Príncipe), foi impecável, e mesmo a IU (Hae Soo, a Ruo Xi da Coreia), que as pessoas julgavam por má atriz, se superou. Ao menos essa é minha avaliação.

Trilha sonora foi ótima do início ao fim, tanto as canções quanto as instrumentais, assim como foram ótimos os efeitos visuais e todos os demais aspectos. Porém, um roteiro mal-feito traz, em consequência, personagens mal-desenvolvidos. E em todos os meus anos como leitora assídua e dorameira voraz, aprendi que a base para se construir uma história sólida é roteiro+personagens. O resto é um plus. Quando esse plus é bom, claro que traz satisfação, mas ele não é indispensável.

E foi justamente esse o acerto do drama chinês. O close foi totalmente certo. Focaram na dupla inseparável que citei acima e, mesmo que seus atores não fossem tão bonitos como os coreanos e os efeitos não fossem tão bons, Bu Bu Jing Xin arrasou! E tudo nele criou em mim um carinho imenso por esse elenco maravilhoso!!



 
Meu príncipe favorito dos vários (sim, são vários, mas somente seis ganham destaque) foi o 13°. Ele era a alma gêmea da Ruo Xi (não no sentido romântico). Os dois se tornaram melhores amigos assim que beberam juntos pela primeira vez, no começo do drama. Ele também foi o melhor amigo-irmão do 4° Príncipe e do início ao fim esteve a seu lado. Spoiler: ficou dez anos preso e continuou sendo a mesma pessoa generosa, amorosa e companheira. Quando não se apaixonou pela Princesa Min Min da Mongólia, como ela se apaixonou por ele, mesmo assim foi um cavalheiro amoroso e digno ao dispensá-la. Poderia falar muito mais, mas é melhor assistirem e tirar as próprias conclusões sobre ele. Enfim, amo muito esse personagem!! E, por consequência, o ator que o interpretou despertou em mim muito mais carinho que o Nam Joo Hyuk (embora eu seja obrigada a confessar, o chinês perde para o coreano no quesito beleza).



À guisa de considerações finais, trago alguns pontos de destaque. Essa versão original é mais completa, mais "redondinha". A história se desenvolve com mais coerência que a coreana, que acompanhei no período de sua exibição ano passado. Como disse para uma amiga, parece que há mais movimento, as coisas realmente acontecem enquanto o tempo passa (anos, quase duas décadas), as pessoas mudam, tudo ocorre como se de fato existisse vida nelas... ao contrário da versão coreana, que me pareceu estagnada, o tempo passava e as coisas permaneciam inalteradas. Sem falar dos príncipes, em BBJX a maioria tinha uma ou duas esposas e concubinas, filhos, as famílias eram realmente famílias, existiam mulheres de fato, presentes na história e essenciais para seu desenrolar.
Da esquerda para a direita:
Lu Wu, Maertai Ruo Lan, Maertai Ruo Xi, Princesa Min Min, Gorolo Ming Yu e Gorolo Ming Hui
 Não posso me esquecer de falar de nossa protagonista, Ruo Xi. Amei essa garota! Cecília Liu foi espetacular ao encarnar essa menina forte, decidida, um pouco teimosa, cabeça-dura e que lutava por sua independência e liberdade!! Spoiler: mesmo quando estava presa no palácio, como criada, ela soube conquistar seu espaço - e o coração do mais sisudo, introvertido e obstinado dos príncipes, o 4°. Realmente, Ruo Xi >>>>> Hae Soo.

E já que falei dela, pra fechar bem fechado, apresento-lhes o 4° Príncipe YinZhen e futuro Imperador YongZheng. Não superou meu Lee Jun Ki (é impossível para qualquer um, a meu ver), mas o ator Nicky Wu mandou muito bem na interpretação. Foi amoroso, caloroso e cruel na dose certa. Spoiler: tudo que ele fez, por mais mau que parecesse, mesmo de um jeito torto e, por vezes, incompreensível à primeira vista (os atos de vingança e a "matança"), foi por querer amar e proteger a Ruo Xi. Ele sofreu menos que o 4° coreano, que para mim teve um sofrimento gratuito e completamente desnecessário. Também não teve que matar o irmão, não era desprezado por todos e essas coisas.

O ator que me trouxe até aqui não é dos meus príncipes favoritos, mas até que gostei dele. No k-drama eu odiei o 14° :p

Agora terminei de verdade =) A quem leu até aqui, eu agradeço de coração. Deixo aqui minha ost favorita do drama (o vídeo contém spoilers, mas quem não quiser vê-los, basta dar o play e ouvir essa linda canção sem olhar as imagens).

One Persistent Thought

É isso, minha gente. Falei bastante né~ para marcar minha volta ao blog, está de bom tamanho =) espero que tenham gostado do post!

Minha nota: 10
Onde ver: Drama Fever Premium, Viki, Kingdom Fansub